Livros · Vídeos

Livro: Asylum (resenha + vídeo)

Asylum #1
Título: Asylum
Autor: Madeleine Roux
editora: HarperCollins (publicado no Brasil pela editora Vergara & Riba)
páginas: 320
ano:2013
Gênero: Terror; YA

Quando Dan Crawford deu seus primeiros passos no campus da Universidade de New Hampshire, lugar que seria sua casa pelas próximas 6 semanas, jamais imaginou que sairia de lá com a experiência mais estranha e assustadora da vida bem fresca na memória.

Dan é um garoto de 16 anos que começa o livro ansioso para dar uma fugida do excesso de cuidado de seus pais adotivos e ter sua primeira experiência universitária durante o curso preparatório de férias de New Hampshire. Por conta de uma reforma, o dormitório habitual da faculdade estaria fechado e os alunos seriam alojados em um prédio antigo, onde décadas atrás operava um sanatório chamado Brookline.

A experiência parecia perfeita: 6 semanas vivendo como um universitário, conhecendo pessoas novas e fazendo amigos. Mas, após descobrir que o porão de Brookline ainda guardava seus segredos e de explorá-los junto com os amigos Jordan e Abby, Dan descobre que suas férias de verão haviam se transformado em um filme de terror na vida real.

Apesar de ser voltado para adolescentes e envolver elementos de praticamente todo livro YAum jovem desajustado, uma garota super cool e um romance de férias -, a autora Madeleine Roux não deixou a desejar nos elementos de terror que incluiu na trama. Auxiliada pelas fotos que coletou e espalhou nas páginas de sua obra e por sua narrativa de fácil absorção, Roux nos leva para os corredores de Brookline e nos faz sentir parte da história.

Eu ainda me surpreendo com o quanto esses ambientes creepy e uma aura nostálgica conseguem me cativar durante a leitura. A relação de Dan com seus amigos, seus medos e sua ansiedade me levaram diretamente de volta para o meu eu de 16 anos. No vídeo, comentei que recomendaria esse livro para jovens entre uns 16 e 19 anos, mas que eu, mesmo já tendo passado – POR POUCO – dessa fase, ainda consegui me conectar demais com a história. E o que senti não foi que o meu eu de agora goste tanto de livros YA, mas que alguns deles, como é o caso de Asylum, me remetem e muito a quem eu era nessa fase e às leituras que eu fazia. E a nostalgia que nasceu em mim por conta disso foi o que me conquistou, me fez entrar na história e me deu toda a vontade para continuar lendo a série.

Quando terminei a leitura, estava pronta para dizer que tinha gostado mais de Asylum do que gostei de O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, mas depois de refletir por uns dias, acho injusto afirmar isso. O livro apresenta algumas breves falhas de enredo, alguns buracos na história que nos tiram parcialmente o foco da leitura por algumas páginas. Por conta desses buracos, não tive a experiência de imersão que senti enquanto lia Srta. Peregrine, então acredito que ainda deixe com ele o posto de meu YA preferido.

No vídeo, comento um pouco mais sobre as minhas impressões e sobre a leitura do livro em inglês, para quem quiser se aventurar em um segundo idioma.

E vocês, ficariam hospedados em um antigo hospício por 6 semanas?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s