Livros · Tags

12 autores para 2015!

Primeiramente, feliz ano novo! Espero que suas metas de leitura de 2014 tenham sido cumpridas.
As minhas não foram.
Nenhuma.
Sim, sou um desastre com desafios e metas.
Isso significa que eu vou parar de me impor desafios e metas? Não!
Durante muito tempo eu não me impus metas de leitura, e isso resultou em alguém que leva 2 meses para ler um livro de 200 páginas, porque simplesmente fica com preguiça de abrir o livro – e não interessa o quão legal ele esteja. Todas essas metas, desafios e maratonas que eu fiz durante o ano de 2014 foram responsáveis por um adiantamento muito grande nas minhas leituras, e eu consegui mudar um pouco mais hábitos. Percebi, então, que, por mais que todas as metas impostas não sejam cumpridas, o objetivo real de melhorar meus hábitos foi cumprido.
Tentando, um dia conseguirei terminar uma maratona literária com saldo positivo.

Fiz todo esse discurso para introduzir a minha próxima meta de leitura. Dessa vez, o objetivo será a longo prazo, durante o ano inteiro, e eu vou querer a ajuda de vocês.
Há uma TAG que rola nos canais e blogs literários há anos de 12 livros para o ano seguinte. Eu gosto muito dessa ideia de programação de leituras para o ano, mas não consegui pensar em livros específicos. Estou querendo conhecer mais autores, não somente livros, principalmente autores clássicos que eu fui deixando para ler depois. Por esse motivo, resolvi adaptar para a minha realidade e desenvolvi esse post com 12 autores para 2015!

autores2015

Eu ia fazer em vídeo, mas por motivos técnicos não foi possível, então aqui está a lista escrita e explicada:

1. Virginia Woolf: Eu já li Virginia em textos não-ficcionais, mas nunca me aventurei na ficção. Comprei o Mrs. Dalloway em uma edição linda da Autêntica em 2014 e ainda não consegui ler, ela vem com artigos a respeito da própria autora e sobre a obra, um trabalho bem completo. Eu quero muito ver como a Virginia escreve na ficção, e vou aproveitar o incentivo dessa edição linda para começar.

2. Oscar Wilde: Um autor que eu, na verdade, já li, mas somente contos. Eu tenho um edição de contos de fadas do Oscar Wilde, bem antiga, e acho bom. Nunca li nenhuma novela ou até o próprio O Retrato de Dorian Grey. Ano passado, na Feira do Livro de Porto Alegre, consegui comprar uma edição linda do romance, em capa de couro e texto integral, por um preço muito baixo. Nada mais justo conhecer o autor em 2015 em seus textos mais longos e, principalmente, começando pela obra prima.

3. Mario Vargas Llosa: Quando fiz essa lista, o Llosa não havia passado pela minha cabeça. Eu já li alguns textos críticos e não-ficcionais, e acho ele excelente nesse tipo de produção, mas nunca tinha despertado a curiosidade de ler ele na ficção. Então, uma amiga que tem ele como um dos autores favoritos, me fez uma verdadeira intimação para colocá-lo na lista. E aqui está. Mas não sei qual livro ler ainda.

4. Charles Dickens: Outro autor que eu conheço vários contos, mas nunca li um romance. É muito estranho quando eu paro para pensar em como gosto da escrita de alguém em contos, e nunca vou procurar os romances, isso não faz sentido. Dickens é um cara que eu quero muito ler logo, porque sei que vou gostar. Ainda em dúvida sobre qual o livro ideal para começar, aceito dicas.

5. Hilda Hilst: Eu comecei a ler O Caderno Rosa de Lori Lamby e achei sensacional. Sim, me chamem de louca psicopata, mas eu achei sensacional. E, por algum motivo que nem o duende roxo das leituras abandonadas saberia explicar, eu não continuei a leitura. Pretendo retomar e terminar de ler esse livro em 2015, e ler mais algumas coisas da Hilda, porque quem me conhece e conhece a obra dela sabe o quanto é a minha cara amar os livros dessa mulher.

7. José Saramago: A minha relação com o Saramago é bem estranha. Eu já li muita coisa a respeito dele e da obra dele, eu já conversei sobre ele com várias pessoas, já li trechos das obras, eu sei exatamente o que esperar ao ler qualquer coisa dele… Mas eu nunca li nada dele. Quando eu pensei em fazer essa lista e coloquei o Saramago nela, eu realmente levei um pequeno choque ao perceber a intimidade que eu tenho com a obra dele sem ter lido nada. E percebi, então, que preciso correr atrás do tempo perdido.

8. Jane Austen: Não sei se disse em algum momento aqui no blog, mas histórias de amor não me chama atenção. Na verdade, elas me cansam demais. Mas, ainda assim, pretendo ler algo da Jane Austen em 2015, principalmente por saber que as figuras femininas são diferentes e por serem romances clássicos conceituados e que muita gente gosta. Eu devo ter lido umas 30 páginas de Orgulho e Preconceito há muitos anos, e acho que o momento me fez deixar para lá. Agora quero procurar um livro dela que eu consiga finalizar.

9. Milan Kundera: Agora começa minha empreitada por autores que eu não conheço nem uma linha. O Kundera é um autor que chama muito a minha atenção há anos, mas eu sempre esqueço de adquirir algum livro dele quando vou passear em livrarias e sebos. Tenho muita curiosidade a respeito de A Insustentável Leveza do Ser, não só por esse título maravilhoso, mas porque todo mundo com quem eu já conversei a respeito desse livro diz que ele é uma das melhores coisas que essas pessoas já leram. Bom, eu preciso ler, então.

6. Victor Hugo: Não, eu não tenho a menor pretensão de ler Os Miseráveis esse ano. Os motivos principais são bem fortes: TCC e preço. Qualquer edição desse livro é muito cara, e eu não sei se vou dispor de tempo necessário para terminar Os Miseráveis ainda esse ano. Mas, novidade: o cara tem mais de 60 livros publicados, entre romances, coletâneas poéticas e ensaios. Obviamente vou atrás de textos mais extensos, como os romances e alguns ensaios, e vários não foram traduzidos para o português, mas tenho certeza que meu leque de opções é grande.

10. Jack Kerouac: T’aí um cara que eu não sei nem como descreve um dia de sol. Eu tenho uma curiosidade não só pela escrita dele, mas por todo o movimento que ele representa, e acho que lê-lo seria ideal para me aprofundar mais no assunto. Sei que On the Road é o principal livro, mas se alguém tiver alguma outra dica que seja melhor para começar, sou toda ouvidos, porque nele eu sou uma total ignorante.

11. Clarice Lispector: Outra que eu nunca li nada (e frases no twitter não contam). Sei que ela tem livros de contos e produções mais eróticas que não condizem com a escrita dela, por isso quero um romance que represente a Clarice de verdade e seja ideal para começar, ainda estou procurando.

12. Ernest Hemingway: Vou começar já fazendo uma confissão um pouco feia de que só criei interesse pelo Hemingway depois de ter assistido o Meia-Noite em Paris, porque aquele personagem é sensacional. Ele, com certeza, é o autor dessa lista em que eu mais quero ler uma biografia. E, de novo, vergonhosamente, tudo culpa do filme. Ainda assim, eu sei que ele é um autor consagrado e que tem uma escrita muito peculiar, pelo menos é o que eu ouvi falar. Ainda não sei por onde começar, desconheço muito a obra dele.

 

A TAG de indicação de livros corresponde a um livro por mês, mas não seguirei exatamente esse critério. Tentarei, mas não prometo. Se em algum mês eu escolher ler algum autor, mas não for possível, não terei problema em trocar. Assim como, se eu não conseguir ler algum deles em qualquer mês, recupero no próximo. Sem muitas regras.

Quero trocar informações, quero dicas! Quem já leu qualquer um desses autores ou autoras, e quiser indicar, eu vou agradecer! ;)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s