Especiais

Especial: Contos de terror favoritos (Halloween)

É Halloween!
E para celebrar essa data macabra tão presente na literatura, nós trouxemos esse especial de contos de horror com resenhas pequenas sobre os nossos contos favoritos.

Escolha um e leia antes de soar a meia noite!

Jan

Venha ver o Por do Sol (Lygia Fagundes Telles)

por do sol cemitério

Ela terminou com ele por um partido muito melhor, ele não se conformou e a chama para conversar e ver o por do sol mais bonito de todos. Um pequeno detalhe que ela não sabia: o local era um cemitério abandonado.

Esse conto esta dentro do livro de contos Antes do Baile Verde da Lygia Fagundes Telles. Eu tive que lê-lo no ensino médio para uma prova de literatura e lembro de ter ficado muito assustada na época, porque foi um dos meus primeiros contatos com terror na literatura. Na verdade, toda a vez que eu leio, até hoje, aquele medinho aparece.
É uma narrativa muito boa e rápida, é um conto sem complexidade filosófica e sem exigir demais da imaginação do leitor com muitas histórias de horror exigem. Chamou muito a minha atenção perceber como a Lygia F. T. conseguiu criar uma boa personalidade para Rachel (que é bastante irritante, na minha opinião) mesmo em um espaço de narrativa curto. Os cenários também são muito bem trabalhados dentro desse limite. É um conto excelente, que com certeza vai dar certo medo em muita gente que ler.

Créditos imagem: Shelxland

May

O Gato Preto (Edgar Allan Poe)

E_A__Poe__s___The_Black_Cat___by_Pika_la_Cynique

Um gato preto, uma história de crueldade e um passeio pelo psicológico humano. No conto “O Gato Preto”, de Edgar Allan Poe, temos contato com um estilo de terror muito diferente dos modelos atuais.
Poe nos apresenta a história de um homem que vivia uma vida tranquila ao lado da esposa e de seus vários animais de estimação, que muito amava. Ao começar a abusar da bebida e  se tornar um alcoólatra com fortes impulsos violentos, o homem comete uma atrocidade e  ata enforcado seu enorme gato preto. A partir desse momento, sua vida se torna um  misto de remorso, raiva e horror.
Publicado pela primeira vez no The Saturday Evening Post em 19 de agosto de 1843, o conto tem um estilo de narrativa mais lento e tenso, sem os recursos apelativos empregados em grande parte dos contos e produções de terror mais atuais. Meu primeiro contato com a história foi em 2010, quando comprei um exemplar de “Histórias Extraordinárias”, coletânea de contos do Edgar Allan Poe publicada pela Abril em 1981. Apesar de ficar apaixonada pela narração elaborada e descritiva do autor, nenhum outro conto me marcou tanto quanto “O Gato Preto”. Recomendo a todos que queiram uma boa porta de entrada para os contos de terror mais antigos e tradicionais, afinal, dá pra falar em terror sem lembrar de Poe?

Créditos imagem: pika-la-cynique

Cáh

The Inn (L’Albergue), por Guy de Maupassant alps

A família Hauser é dona da Estalagem de Schwarenbach, no meio dos Alpes Suíços, mas precisamente na montanha Wildstrubel. Pai, mãe e seus quatro filhos (três homens e uma mulher) habitam a estalagem apenas entre a primavera e o outono, deixando-a aos cuidados de dois homens e um cachorro durante o inverno. Nesse inverno os responsáveis eram Gaspard Hari, o guia mais antigo, que está no seu 14º inverno na estalagem, e Ulrich Kunsi, o guia novo, que está no seu primeiro inverno em Schwarenbach. Um dia, após uma nevasca, Hari desaparece e coisas estranhas começam a acontecer com Kunsi. Um conto envolvente e psicológico, especial para quem gosta de descrições; Guy de Maupassant, um dos mestres da literatura fantástica de sua época, consegue criar um ambiente pesado numa velha estalagem rodeada por neve e nada além disso. Solidão e culpa podem te enlouquecer, é o que eu te digo.

OBS: Infelizmente eu não encontrei uma versão em português desse conto, apenas em inglês, portanto não soube como traduzir o título e achei melhor deixá-lo na versão que li e coloquei o título original do conto também.

Imagem: Type int the Swiss Alps (Mount Small Ruhen), Aleksey Savrasov, 1862

Cecil

A Máscara da Morte Escarlate (Edgar Allan Poe)

masque_of_the_red_death_for_web-via-skylandgames-wordpress-com

Terror não faz muito o meu estilo – mesmo, de verdade, sem brincadeira. Não fosse obrigatório estudar Edgar Allan Poe na faculdade, eu acho (certeza) que nunca teria encarado os contos dele por vontade própria. No meu último período, no entanto, tive que ler uma coletânea de histórias dele, “Tales of History and Imagination”. Assim sendo, escolhi um dos que mais me chamou a atenção pra resenhar aqui no nosso Especial de Halloween.

Neste conto, Poe narra o cenário de um país devastado pela peste da morte escarlate. Ninguém parece saber ao certo como a doença se dissemina; tudo que se sabe com certeza é que, após contraída a peste, a pessoa começa a sentir dores e tontura seguidas de sangramento pelos poros, chegando então a óbito em um curto espaço de tempo. Ao ver a população de seu país reduzida pela metade, o Príncipe convoca então seus amigos mais divertidos e sadios entre os nobres da corte. Juntos, todos se retiram para um castelo afastado e livre da doença, onde lacram os portões de maneira que ninguém possa entrar ou sair. Ali os nobres vivem durante meses, cercados de provisões e divertimentos e livres de preocupações com a morte escarlate.

Passados cinco ou seis meses após a reclusão, o Príncipe resolve oferecer um baile de máscaras para entreter seus companheiros. A festa se inicia, e em meio a roupas luxuosas e máscaras ornamentadas, um convidado indesejado se esgueira entre os nobres sem ser percebido. Quando o relógio de pêndulo do último salão soa as doze badaladas da meia-noite, no entanto, o mascarado revela sua presença aos demais presentes. E o resto vocês precisam conferir pra saber, porque entregar o final, nem na pior travessura de Halloween, né?

Créditos imagem: youjivinmeturkey

Marina

A sombra sobre Innsmouth (H. P. Lovecraft)

Em uma viagem a Arkham, o narrador da história acaba entrando em um ônibus que faz uma parada de algumas horas em Innsmouth – um vilarejo portuário que está em decadência. Encantado pelos mitos que cercam o local, o jovem Robert Olmstead vai em busca da confirmação das histórias contadas e recontadas e, impedido de pegar o ônibus de volta para continuar sua viagem, vê-se obrigado a ir contra a recomendação de todos os que já havia encontrado: passar uma noite em Innsmouth.

Os contos de Lovecraft são uma ótima pedida para os que gostam de terror, ficção científica e fantasia, e “A sombra sobre Innsmouth”, escrito em 1936, não fica atrás. Para os amantes de terror, é imprescindível conhecer a obra de Lovecraft, especialmente “O chamado de Cthulu”, “Nas montanhas da loucura”, “Sombras perdidas no tempo” e “O horror de Dunwich”, que influencia não só a literatura atual, mas também a música, as histórias em quadrinhos e os videogames.

Para quem gosta de suspense e finais inesperados, “A sombra sobre Innsmouth” é de indispensável leitura e, ainda que seja um conto grande, a escrita de Lovecraft é extremamente envolvente e de se admirar.

Créditos imagem: mushstone

Anúncios

3 comentários em “Especial: Contos de terror favoritos (Halloween)

  1. “Venha ver o Por do Sol” é muito legal! Eu só conheci esse ano, durante uma aula. A professora leu em sala de aula e todos ficaram muito apreensivos para saber o final! hahahahaha
    “A Máscara da Morte Escarlate” é o meu favorito do Poe entre os que eu conheço! *-* No livro que eu tenho, ele veio como “A Máscara da Morte Rubra”, mas acho que mudam mesmo de versão para versão.
    Os outros eu não conhecia, mas imagino que sejam legais, afinal os autores são muito bem falados. O único que não tinha ouvido falar era o Guy de Maupassant, mas o enredo da história parece bom.

  2. EU FUCKING AMO O GATO PRETO <3333333 foi a primeira coisa que li do Poe e foi amor a primeira lida. E Tanto Poe quanto H.P. Lovecraft são meus heróis junto com o King, eu só queria ter um pouquinho a capacidade deles para escrever terror. Atualmente to lendo tudo o que faltava do Lovecraft na minha lista e to re-apaixonada por ele. E o conto que a Cah postou me deixou bastante curiosa. *anota*

  3. A sombra sobre Innsmouth me lembrou um filme que eu vi esses dias, adoro esse tipo de ambiente, vou procurar pra ler. To em falta com Lovecraft.
    Fiquei muito curiosa pelo conto do Guy, será que tem em domínio público?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s