Filmes

Filme: Os Fantasmas se Divertem (resenha)

os fantasmas se divertem

(Imagens: reprodução)

Título: Os Fantasmas se Divertem (Beetlejuice)
Direção: Tim Burton; roteiro: Michael McDowell, Larry Wilson e Warren Skaaren;
elenco: Michael Keaton, Winona Ryder, Alec Baldwin, Geena Davis, Catherine O’Hara, Jeffrey Jones
Ano: 1988; duração: 92 minutos; país: Estados Unidos

Beetlejuice, beetlejuice, beetlejuice!

Finalmente cheguei por aqui com meu primeiro post especial para a semana da criança aqui no blog! Quando eu e as meninas decidimos fazer essa série de resenhas especiais de coisas que eram importantes para nós na infância, o que veio primeiro à minha cabeça foram as animações da Disney que eu amo até hoje, entre elas “O Rei Leão”, “Mulan”, “Tarzan”, “Aristogatas”, “Mogli” e o destruidor de corações “O Cão e a Raposa”, mas decidi não falar deles por dois motivos: primeiro porque eu não sei se saberia resenhar coisas que foram tão especiais para mim desde quando eu não passava de um cisco de gente, e segundo porque me lembrei de um outro filme que foi tão especial e tão importante para mim quanto esses, afinal, vamos conversar sobre “Os Fantasmas se Divertem”?

O filme conta a história do casal Adam e Barbara Maitland, que moram em uma grande casa no campo e são constantemente perturbados por uma corretora que acha a casa muito grande para um casal sem filhos. De férias, o casal sai de carro para ir à cidade e sofre um grave acidente. Ao voltar para casa, percebem que estão mortos ao encontrar um exemplar do “Manual para os recém-falecidos” em meio às suas coisas. Quando uma nova família, os Deetz, se muda para sua antiga casa, os Maitland resolvem fazer de tudo para expulsá-los de lá. E por que não aceitar a ajuda de Betelgeuse, um fantasma especializado em “exorcizar vivos”?

os fantasmas se divertem

Se achou a sinopse estranha e não está acostumado ao visual dos filmes dirigidos por Tim Burton, acredite em mim: ele sabe como misturar comédia, terror, fantasia e um ambiente mórbido e sinistro e ainda assim conseguir que seus filmes sejam nada menos do que absolutamente encantadores.

Vencedor do Oscar de melhor maquiagem, o longa traz um irreconhecível Michael Keaton (o mesmo que interpretou o Batman na adaptação de 1989, também dirigida por Tim Burton) como Betelgeuse/Beetlejuice e Winona Ryder como a magnífica Lydia Deetz, uma personagem com quem eu me identificava na infância e continuo a me identificar até hoje.

os fantasmas se divertem

Uma coisa que me encanta demais nesse filme é a forma como ele lida com a morte. O casal Maitland não se parece em nada com fantasmas assustadores ou melancólicos, como retratados na maioria dos filmes. Eles são como um casal qualquer que quer se livrar de uma família de vizinhos indesejáveis e que possui alguns recursos a mais para isso. Bom, ao menos é assim que o filme caminha até que Adam e Barbara conhecem Lydia e o pervertido e asqueroso, mas ainda sim apaixonante, Betelgeuse.

Avaliação: 5 xícaras

Além do filme, outra coisa que marcou muito a minha infância – talvez até em proporção maior – foi o desenho animado produzido em parceria pela Ellipse Programmé e pela Nelvana (que também foi responsável pela produção de Babar, Ursinhos Carinhosos, Inspetor Bugiganga e mais um monte de desenhos super legais das décadas de 80 e 90) e lançado em 1989. Vale lembrar que o próprio Tim Burton foi o produtor executivo da animação!

E como não vou resistir a mostrar um pouquinho desse desenho maravilhoso para vocês, fiquem com o tema de abertura e morram de nostalgia comigo:

Bônus: Há algumas especulações a respeito de uma sequência para o filme, ainda sem previsão de lançamento. O filme se passaria 30 anos depois da história do primeiro e não foram divulgados mais detalhes, mas há quem diga que Tim Burton pode dirigir esse novo filme! Aguardamos ansiosos ou aguardamos ansioso?

“Hands vermilion
Start of five
Bright cotillion
Raven’s dive
Nightshade’s promise
Spirits strive
To the living, let now the dead come alive.”

Anúncios

5 comentários em “Filme: Os Fantasmas se Divertem (resenha)

  1. Jesus, eu achei que esse especial de vocês me faria me sentir uma pessoa sem infância (porque eu sou rainha em não conhecer clássicos que todo mundo conhece), mas a real é que eu tô é me sentindo uma criança medrosa! HAHAHAHA
    Eu tinha pavor, absoluto pânico da PROPAGANDA desse filme. Sempre. E não é algo que tenha acabado há pouco tempo, devo confessar. Mas nossa, que me deu muita vontade de ver (só preciso mesmo é de uma companhia, porque, é, eu não tenho dignidade). Adorei!

    1. Assista! E apesar do visual ser meio macabro, o filme não é nada assustador, sério! ^^ Arrume uma companhia, assista e me diga depois o que você achou, cara! *-*

  2. Amo este, um grande amigo meu me chamou por anos de Lydia…não sei por que, sempre fui muito comum e normal. Adoro o visual do filme e o Tim Burton quando acerta é foda! E sou contra continuações normalmente, esse é um caso que eu acho que não deveriam mexer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s