Filmes

Filme: Meu Primeiro Amor (Resenha)

My girl

Título: Meu Primeiro Amor (My Girl)
Direção: Howard Zieff
Elenco: Anna Chlumsky, Macaulay Culkin, Jamie Lee Curtis, Dan Aykroyd
ano: 1991; duração: 109 minutos; país: Estados Unidos

Vada, você pensaria em mim?

Pensei muito sobre qual filme postar aqui nessa semana da criança, mas de todas as opções, essa pareceu a mais apropriada pra mim. Meu Primeiro Amor foi o meu filme favorito durante toda a infância e parte da adolescência, e foi o primeiro drama que eu assisti na vida. Sempre que passava na Sessão da Tarde, ninguém me tirava da frente da TV, e até hoje tenho falas decoradas. E, mesmo depois de adulta, choro toda vez que volto a assistir.

Vada Sultenfuss (Anna Chlumsky) é uma garotinha de 11 anos cuja mãe morreu por complicações de seu parto, ela é criada pelo pai, Harry Sultenfuss, dono da funerária da cidade. Vada é uma menina solitária, seu pai não lhe dá muita atenção por não saber lidar com a filha que está crescendo, e por isso acaba não percebendo as mudanças no comportamento da menina. O filme se passa nas férias de verão de Vada, onde ela divide seu dia em cuidar da avó doente, fazer um curso de poesia, e sair para brincar com seu amigo Thomas J. Sennet (Macaulay Culkin). Seu pai contrata uma maquiadora para a funerária, Shelley Devoto, e os dois acabam se envolvendo, e isso afeta Vada que nunca lidou direito com a morte da mãe. O filme mostra a vida de uma menina que está começando a sair da infância e entrar na adolescência, todos os seus medos e pensamentos sobre a vida e as relações entre as pessoas. Tudo arrematado com um desfecho muito emocionante.

Vada é uma menina que convive com a morte na funerária do pai, então ela acaba achando que está doente sempre e vai morrer. Essas cenas acabam por ser até engraçadas. Ela é muito inteligente, e parece muito madura para sua idade. Já Thomas J. é um garoto muito inocente, que gosta de brincar com Vada, já que os outros garotos não querem brincar com ele. Os dois constroem uma amizade muito bonitinha, vai lembrar a infância de todo mundo.
A cena do beijo é uma das mais fofas que eu já vi na vida. Tudo em volta da amizade deles, as conversas, as ideias, os sonhos, é tudo muito inocente e bonito. Inclusive, até as questões sérias são tratadas de forma leve e inocente, a relação distante de Vada e seu pai, e o fato da menina dizer que quer casar com seu professor.

Sobre as atuações, acho que Anna Chlumsky desempenhou muito bem o papel, ela realmente deu vida e sentimento ao personagem. E Macaulay Culkin está uma graça! Ele é um coadjuvante, mas mesmo assim é uma parte muito importante da história, e a inocência de Thomas J. é de deixar qualquer um sorrindo.
Já com os adultos não fiquei muito empolgada, acho que o filme vale a pena em termos de atuação por conta das crianças e da fotografia, que é muito bonita.

Avaliação:  4 xícaras (4/5)

É uma história muito sensível e emocionante, e significa para mim até hoje o tanto que significava quando eu era criança. Acho que é um filme que independe da idade para assistir e gostar. É ótimo para introduzir as crianças ao mundo dos filmes de drama, e é uma ótima escolha para quem está no fim da infância e já consegue entender situações do filme que crianças novinhas não entenderiam.

Salgueiro chorão com lagrimas escorrendo,
Porque você chora e fica gemendo?
Será porque ele lhe deixou um dia?
Será porque ficar aqui não mais podia?
Em seus galhos ele se balançava,
E ainda espera a alegria que aquele balançar lhe dava,
Em sua sombra abrigo ele encontrou,
Imagina que seu sorriso jamais se acabou.
Salgueiro chorão, pare de chorar,
Há algo que poderá lhe consolar.
Acha que a morte para sempre os separou,
Mas em seu coração pra sempre ficou.

Anúncios

2 comentários em “Filme: Meu Primeiro Amor (Resenha)

  1. Aqui entre nós? Meu olho encheu d’água e eu choraminguei quando li o nome do Thomas. AHAHAHAHAHA
    Nossa, eu não fazia ideia que sua resenha ia me afetar, socorro. Mas tá, vamos lá. Eu sou idiotamente apaixonada por esse filme. Por tudo, absolutamente tudo o que você disse. Meu sentimento é o mesmo e ele segue me fazendo chorar até hoje, por mais difícil que seja um filme me fazer chorar.
    Eu assisti à parte II antes de ver a I e já era completamente encantada pela história, aí veio a I e… É, primeiro filme que me fez chorar na vida.
    Inclusive, me matei de vontade de rever, vou muito usar a sua resenha como um incentivo a me matar de chorar com esses dois de novo <3
    Linda escolha pro post de dia das crianças.

    1. Eu não gosto da parte 2, acho que esse filme não devia ter continuação. x.x
      Que bom que teus olhos encheram d’água HAHA A intenção era mesmo essa, deixar todo mundo nostálgico e lembrando desse filme maravilhoso. Assiste sim. ‘0’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s